Depois de Gusttavo Lima, dupla gospel canção e Louvor tem show cancelado

0 77

Depois que  Justiça cancelou um show municipal do cantor Gusttavo Lima que aconteceria no sábado (4) em Teolândia, , agora foi a vez de uma famosa dupla gospel ter um show cancelado na   cidade de Fronteiras, no interior do Piauí. O magistrado  do município ordenou a suspensão de um evento, que a  dupla Canção e Louvor, estaria se apresentando .

Canção  e Louvor se apresentaria  próxima quinta-feira (09), no evento em comemoração aos 87 anos de emancipação política de Fronteiras. Porém, de acordo com as informações  do portal GP1, a dupla gospel foi contratada por inexigibilidade junto à empresa C&C Música Ltda., por um valor de R$ 57 mil.

O juiz Ênio Gustavo Lopes Barros, da Vara única de Fronteiras, que atendeu a uma ação civil ajuizada pelo Ministério Público, diz em sua decisão, que a justificativa do preço é imprescindível, como forma de demonstrar a correção do negócio praticado.

“A ausência desses requisitos é hábil e ensejar violação ao princípio da publicidade, economicidade e legalidade, e, por conseguinte, a possibilidade de ocasionar ao Erário, razão pela qual a suspensão do contrato em questão é medida que se impõe”, diz o magistrado em sua decisão.

o caso é quase parecido com o do cantor Gustavvo Lima, que se apresentaria na Festa da Banana,  na cidade de Teolândia, no sul da Bahia. E entre idas e vindas , o show  foi cancelado duas vezes. Uma foi  pela Justiça da Bahia e outra pelo Superior Tribunal de Justiça.

A polêmica de cancela e descancela, começou porque Teolândia viveu um dos maiores estragos causados pelas  chuvas que caíram no estado baiano no final de 2021. Desde 26 de dezembro, o município continua em estado de emergência. Cerca de  R$ 2,3 milhões do governo federal foram destinados para a cidade. Este valor  é quase o equivalente que a  gestão esta gastando  com o evento.

Quanto ao caso da dupla Canção e Louvor, além de decidir pelo cancelamento, o juiz Ênio Gustavo Lopes Barros fixou uma multa de R$ 5 mil em caso  decisão seja descumprida.

O prefeito da cidade, Eudes Agripino, disse em entrevista ao portal  local,  que já recorreu da decisão judicial, e afirmou que o evento vai ocorrer, pois não há irregularidades na contratação da dupla evangélica.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More