Ex-Ministro Milton Ribeiro é preso e pastor Gilmar Santos pode ser preso a qualquer momento

astor da Igreja Presbiteriana, Milton Ribeiro e outros religiosos evangélicos são suspeitos de instalar escritórios paralelos no MEC para distribuição de recursos nas cidades, sem qualquer ligação com o MEC, recebendo propina para isso.

0 28

O pastor Milton Ribeiro, que também é ex-ministro da Educação do governo Bolsonaro, foi preso na cidade de Santos (SP), litoral de SP, nesta quarta-feira (22), por uma operação da Polícia Federal (PF) que visa investigar tráfico de influência e corrupção na liberação de recursos públicos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) vinculado ao MEC, dentre eles, o pastor Gilmar Santos, um dos nomes envolvidos no caso.

Pastor da Igreja Presbiteriana, Milton Ribeiro e outros religiosos evangélicos são suspeitos de instalar escritórios paralelos no MEC para distribuição de recursos nas cidades, sem qualquer ligação com o MEC, recebendo propina para isso.

A investigação começou depois que o jornal “O Estado de S. Paulo” divulgou em março a existência de um “escritório paralelo” dentro do MEC controlado por um padre. Em áudio divulgado, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse estar priorizando a liberação de verbas aos municípios negociadas por pastores de sua confiança.

A Polícia Federal também cumpriu mandados de busca e apreensão nas casas de Arilton Moura e Pastor Gilmar Santos. Quando a pasta era dirigida por Ribeiro, eles eram apontados como lobistas atuantes no MEC.

Após a divulgação, Milton Ribeiro pediu afastamento do cargo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More